sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

Candice solo em 2009! E o Blackmore?

Em entrevista à rede de jornais McClatchy-Tribune, Candice Blackmore disse que deve lançar seu primeiro disco solo no início de 2009, depois que Blackmore's Night terminar sua turnê com músicas de natal. O repórter aponta a surpresa, visto que os dois músicos acabaram de casar de papel-passado após viverem juntos por 19 anos.

Ela diz que resolveu partir para a carreira solo porque tinha muitas idéias de músicas e o Blackmore não tinha tempo para compor porque estava ocupado demais fazendo outras coisas. O jornal The Oklahoman não diz que coisas são essas. Mas vai que é uma volta do Rainbow, por exemplo. Nada foi anunciado, mas eu não duvidaria.

Na entrevista, Candice diz que nunca havia pensado em fazer carreira-solo. Mas eu já havia visto muitas pistas para esse resultado. Em setembro de 2002 eu já tinha indicações disso, tiradas do site da Candice. Com o tempo, achei que estava errado porque ela não é mais exatamente da idade da Amy Winehouse, Mallu Magalhães ou Britney Spears. É difícil lançar uma cantora nova com quase 40 anos de idade.

Quando soube que haveria um projeto de música renascentista do Blackmore, achei genial. Depois de ouvir o primeiro CD de Blackmore's Night, meio que me decepcionei. Sempre me pareceu que a idéia de Blackmore's Night era lançar a patroa do meu guitarrista favorito como uma espécie de Anya, cantando música para solteironas que curtem incenso e bonequinhos de duendes.

O tempo foi passando e me pareceu que Blackmore, um cara de personalidade dominante que não aceitava menos do que ascendência criativa total no Deep Purple, havia se resignado ao papel de ser o cara que faz os solos geniais no show. Aturar música new-age era o imposto que se pagava para ouvir o gênio dar umas palinhas com seus dedos mágicos.

Blackmore's Night amealhou uma boa quantidade de fãs. No início, havia mais fãs do Deep Purple e do Rainbow do que da música da Candice. O jeito mais fácil de ganhar uma camiseta de Blackmore's Night era ir ao show deles vestindo alguma imagem do Deep Purple. Aos poucos, a banda foi ganhando seu próprio público, e de fato hoje não me parece mais necessário ter o gênio na banda para que haja interesse no show da Candice.

No fim, por obra e graça do amor, Blackmore pôde passar alguns anos sem se irritar no palco, Candice ganhou seu público e fãs de música new-age já sabem cantar refrões de coisas do Deep Purple e do Rainbow.

Que venha o velho Blackmore. Genial, genioso e quebrando tudo. Será muito bem-vindo pelos fãs de rock. Agora, o frio na barriga é pra saber o que vem por aí.

13 comentários:

  1. Marcelo,
    A sua última frase foi exatamente o que eu senti quando terminei de ler o seu post.
    40 anos da MK2 ou Rainbow. Seja o que Blackmore quiser.

    ResponderExcluir
  2. marcelo rios12:36 PM

    Não sei por quê,mas pressinto que essa pode ser a melhor notícia do ano...Será que algum duende tem assoprado em meus ouvidos esse pressentimento?

    ResponderExcluir
  3. Po Marcelo, se a intenção era colocar as nossas expectativas LÁ EM CIMA, parabéns, objetivo atingido! :D

    Eu gosto bastante do Blackmore's Night, mas sendo um grande fã d tudo q o Blackmore já fez na vida, também não vejo a hora d voltar a vê-lo empunhando uma Strat branca na frente d uma pilha d amplificadores.

    ResponderExcluir
  4. Que venha o MKIII project!Se é pra sonhar,que seja em grande estilo,hahaahahahaa...mas o que seja(rainbow,mkII,projeto solo)seja bem-vindo de volta a realidade blackmore!as esperânças estão no ar!

    ResponderExcluir
  5. Purple Man from Brasil4:36 PM

    Enquanto há vida há esperança
    Segundo o Marcelo e seu espetacular blog, pode ser que 2009 nos reserve uma EXCELENTE notícia.
    .
    Ou não...
    .
    Segundo este post (http://purpendicular.blogspot.com/2008/12/candice-solo-em-2009-e-o-blackmore.html) pode ser que o Blackmore esteja acordando de seu sonho letárgico que aquela vaca da cantorazinha fanha e furreca da Chatice Night lhe impingiu.
    .
    Finalmente o gênio Blackmore pode estar acordando e vendo que sua brilhante e magistral carreira foi lançada no pântano ao fazer essas musiquinhas chinfrins e modorrentas para acalentar elfinhos e duendinhos.
    .
    Será?
    .
    E se o gênio, numa de suas manias incompreensíveis resolve chegar pro Joaquim (Jürgen) Blackmore - o seu pimpolho - e diz a ele:
    .
    - Escuta aqui ô pirralho. Quem vai sair em tournée com o Joe-Lynn Franga sou eu.
    http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=104804&tid=5269599154804649612
    .
    Ai meldels....
    .
    Espero que seja apenas um devaneio temporário deste que vos escreve. Que ele enfie uma sanguessuga nas cordas vocais da esposa, sim. Mas que não volte para uma banda ao lado de outros músicos inexpressivos como o Bobby Rondinelli, Greg Smith....
    .
    Tomara que ele volte com uma banda com excelentes músicos, que venda pra burro, que passe para o Brasil e que a fanha naufrague em sua tosca carreira e vá fazer a única coisa que dela se espera: lavar as ceroulas de seu nobre e genial marido.
    .
    Vamos esperar um pouco mais pra ver o que rola....
    .
    Ao som de http://www.racksandtags.com/purplemanfrombrasil/1273013/Robin-Trower-King-Biscuit-Flower-Hour-%28In-Concert%29
    .
    PAZ!
    AMOR!
    ACOOOOOOOOOOORDA RITCHIE BLACKMORE!

    ResponderExcluir
  6. Marcos8:04 AM

    Acho que um trabalho com Raibow (fase Dio) seria interessante mas muito improvável. Já algo com o Purple MKII sei lá, a relação dele com o Gillan é complicada (amor-ódio. Quem sabe o sonho de Jon Lord se torne realidade e eles façam um grande show com todas fase, eu deixaria a fase JLT de fora, peguei uma antipatia dele após sua passagem no Purple.

    ResponderExcluir
  7. O problema do Blackmore é basicamente aquele mau gênio dele, que o fez brigar com vários músicos ótimos, ser considerado irremediavelmente maluco por vários outros e chato de galocha por ainda outros. É uma pena. Isso limita muito as possibilidades mais fascinantes.

    Minha avaliação é de que pro Purple com o Gillan ele não volta, ao menos não de maneira definitiva. Já li o biógrafo do Blackmore dizendo que dependendo da grana talvez pudesse rolar - mas isso já ocorreu em 1993 e não apenas acabou mal como também não chegou a ser um sucesso de grana.

    Eu imagino que alguma coisa especial com o Purple talvez rolasse, possivelmente se fosse uma só vez (tipo o show do Led Zeppelin) e tivesse muita grana envolvida. Por exemplo: eu imagino que a Gazprom, a Petrobras russa, pudesse pagar uma grana obscena por um megashow especial com todos os ex-membros vivos do Deep Purple, visto que o presidente Medvedev é fã. Dependeria de quinhentas coisas, mas enfim é só uma idéia maluca.

    O que eu acho mais provável é uma nova formação do Rainbow. Não sei se ele ainda tocaria com o Turner, mas o Rainbow é um nome forte e uma volta sempre chama a atenção. Especialmente se for menos tímida que a do "Stranger in Us All".

    O que mais me empolgaria, porém, seria o Blackmore bolar algo completamente novo, juntando o rock que ajudou a transformar no que é ao violão clássico que andou praticando tanto nesses anos com a Candice. Se fosse instrumental eu não ficava triste, visto que o problema principal dele costuma ser com os vocalistas. (Ou ele briga ou casa, não tem meio termo.)

    ResponderExcluir
  8. Acho que o tal do Over the Rainbow é só uma cortina de fumaça. Se o Rainbow voltar mesmo, com essa formação anunciada será muito legal. Outra coisa que tem me intrigado é a demora do Purple em anunciar as datas do ano que vem e também de gravar um novo álbum.

    ResponderExcluir
  9. Sobre o Over the Rainbow, pode até ser, mas tem que ver o que rola. Sobre o Deep Purple, acho que não tem a ver. Eles já têm datas anunciadas para julho (no primeiro mundo eles vendem os ingressos com antecedência) e alguma coisa para o começo do ano (no terceiro mundo eles vendem os ingressos em cima da hora).

    ResponderExcluir
  10. Marcos3:47 PM

    quem sabe um trabalho bateria baixo e guitarra, e convidar alguns caras para cantar. Algum tempo atras, li ou assisti(não lembro) o Ian Paice dizendo que teria certeza que isso seria maravilhoso, algo que realmente daria uma chacoalhada no rock atual. o que acham?

    ResponderExcluir
  11. marcos7:40 AM

    Teremos algo de concreto no início do ano. Pois acabo de ver que sairá em fevereiro na guitar world uma entrevista completa com o Blackmore.
    vamos ver....

    ResponderExcluir
  12. Marcelo Rios5:13 PM

    Ele sempre demonstrou muito apreço pelo estilo de bandas como Jethro Tull,King Crimson e outras.Talvez se o Rainbow não voltar ele se envolva em um projeto instrumental com som bem marcado de baixo,bateria e aqueles riffs que tanto sentimos falta.

    PS: Ele o TOMATO sempre se deram bem,porque não uma parceria dos dois novamente?

    ResponderExcluir
  13. Fala Mestre Marcelo,

    Excelente post.

    Em especial o seguinte trecho:
    "Sempre me pareceu que a idéia de Blackmore's Night era lançar a patroa do meu guitarrista favorito como uma espécie de Anya, cantando música para solteironas que curtem incenso e bonequinhos de duendes"

    Eu sempre achei exatamente o mesmo. Inclusive dei de presente o primeiro do Blackmore's Night pra uma tia desquitada que adora incenso e ela amou. Ela não tem duendes, mas tem uma estátua de Ganesh (aquele Deus indiano com cara de elefante) na sala. Dá quase no mesmo, né! Depois gravei a discografia toda da "banda" pra ela, que me agradece toda vez que me vê.

    Pra mim é um grande devaneio do Blackmore. Espero que ele finalmente desperte e faça qualquer coisa que lembre rock, principalmente impunhando a velha Stratocaster (a coitada deve estar sentindo falta dos dedos do mestre).

    ResponderExcluir