domingo, 11 de janeiro de 2009

Talvez não role show do Purple

Por conta da crise, é possível que não role turnê do Deep Purple no Brasil neste ano. Aos fatos.

1) O dólar anda corcoveando. Voltou aos níveis de 2005, depois de uma longa trajetória de queda. Ainda não estabilizou direito. Como os cachês e outros custos são cotados em dólar, o mercado dos espetáculos está em alerta desde outubro. Três meses antes, o mesmo mercado comemorava o bom momento do câmbio para trazer os shows. A conta é fácil: quando o câmbio está baixo, pagando-se menos reais os artistas recebem mais dólares.

2) Em 1999, o câmbio deu uma corcoveada com a maxidesvalorização empreendida logo após a reeleição do presidente Fernando Henrique Cardoso. O Deep Purple tinha marcado uma turnê que incluiria Porto Alegre, mas a produtora local acabou desmarcando o show de lá porque ficou caro demais.

3) Está lenta a marcação dos shows do Purple no primeiro semestre, e possivelmente um dos fatores é essa crise mundial. Lembrem que a crise começou a encrespar lá por setembro, o que pegou todo o período de antecedência razoável para marcar datas para os primeiros meses do ano.

4) Estamos quase no meio de janeiro e o único show marcado para fevereiro é o da Argentina, dia 14/2. A seqüência lógica seria o Deep Purple vir para o Brasil na mesma viagem, mas até agora nada foi anunciado. Se demorar mais uma semana, pode ter impacto nas vendas de ingressos, porque seria muito em cima da hora.

5) No ano passado, chegou a ser anunciado um show em Manaus e o Deep Purple cancelou, prometendo para os organizadores incluir a cidade na turnê mais ou menos em março deste ano. Isso foi antes da crise. Agora, conversei com os organizadores e eles disseram que chegou a vir a nova proposta dos shows para março, mas ela foi recusada. Não conversei com produtores de São Paulo, Rio e outras cidades.

6) O gráfico abaixo mostra a cotação do dólar e as vindas do Purple ao Brasil desde o início do plano real. Não inclui a turnê de 1991, por exemplo, porque teria que atualizar a cotação dia a dia pelo real. Observe que o Deep Purple (e certamente não só ele) vem quando o dólar está estável, caindo ou subindo moderadamente. Quando o câmbio está em fase de segura-peão, fica caro trazer a banda.

2 comentários:

  1. Rodrigo Lira11:02 PM

    Da uma olhada no site da Via Funchal. Estão vendendo para março.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá Marcelo.

    Só mesmo você para fazer um gráfico "DEEP PURPLE x cotação das verdinhas".

    Não é a toa que digo que os fãs do DEEP PURPLE são melhores que os fãs das outras bandas.

    Posto isto:

    a)
    No site do Via Funchal (http://www.viafunchal.com.br) anunciam a venda de ingressos. (E que merda é essa de Pista Premium? Que palhaçada é essa num show de rock em ambiente fechado?)

    b)
    No site oficial (http://www.deeppurple.com/ ) não há qualquer menção a shows em solo sul-americano

    c)
    No site oficial para a imprensa e promotores (http://www.deep-purple.com/ ), idem.

    d)
    No prestigioso site The Highway Star (http://www.thehighwaystar.com/ ) só é mencionado o show na Argentina.

    Meeeeeedo.... Fiquei sabendo que em Manaus, chegaram a vender ingressos para o show lá que acabou não ocorrendo. Não sei se devolveram, o que se não acontecer, acaba se constituindo em crime previsto no Código de Defesa do Consumidor.


    PAZ!
    AMOR!
    ALEGRIA!

    ResponderExcluir